Biografia

Rui Sinel de Cordes é um stand-up comedian português.

Nasceu em Lisboa a 13 de Fevereiro de 1980.

Licenciou-se em Ciências da Comunicação mas apenas para descobrir que o que gostava realmente era fazer rir os colegas. É humorista profissionalmente desde 2005.

Começou por ser co-fundador do grupo de sketch-comedy ‘Alcómicos Anónimos’, foi guionista de programas como “Aqui Não Há Quem Viva” na SIC ou “Cómicos de Garagem” na Antena 3. 

Desenvolvendo a sua paixão por humor negro, teve o seu primeiro programa em 2009, ‘Preto no Branco’ na SIC Radical seguindo-se a estreia a solo em stand-up comedy com ‘Black Label’.

Depois disto, Rui escreveu e/ou realizou (sozinho ou em colaboração) vários programas da sua autoria, com destaque para “Gente da Minha Terra” – uma viagem pelo pior de 18 países europeus – e “Very Typical” – os piores hábitos dos portugueses. Ambos os programas tiveram duas temporadas.

Lançou dois livros – ‘Blackbook’ e ‘Very Typical’ e foi colunista de imprensa em Record, FHM ou Playboy Magazine.

Foi o Roastmaster do primeiro roast da história da Televisão portuguesa. Foi também o primeiro humorista a ver um programa seu ser proibido de voltar a ser transmitido – ‘Rui Sinel de Cordes Especial de Natal’.

Mas foi na stand-up comedy que Rui Sinel de Cordes encontrou o palco perfeito para a sua visão. 

Depois de ‘Black Label’, mais seis solos:

  • Punchliner – 2013
  • Isto Era Para Ser Com o Sassetti – 2014
  • Je Suis Cordes – 2016
  • Cordes, Out! – 2017
  • London Eyes – 2018
  • Memento Mori – 2019

Em 2020, Rui estreia a sua nova obsessão e também a mais ambiciosa, ‘O Início é o Fim’, um solo-duplo intimamente ligado com direito a duas tours nacionais.

  • O Início – Fev e Mar 2020
  • É o Fim – Out e Nov 2020

Aparte da comédia, Sinel de Cordes é um apaixonado gamer e já agora, drinker e os seus endorsements não o estão a ajudar. É embaixador da Playstation Portugal, NAO Premium Gin e Luc Bellaire, entre outros. 

Já foi processado 3 vezes. Perdeu duas mas ganhou a que interessava, onde foi oficializado pelo Estado português como humorista profissional.